OSLO – NORUEGA

Fizemos Oslo em um único dia, porque a companhia aérea que faria nosso vôo é a mais picareta da história e simplesmente atrasou em um dia o primeiro destino da nossa lua de mel. Faríamos em dois dias, porque apesar de Olso ser a capital da Noruega, é uma cidade pequena. Mas deu pra ver bastante coisa nesse dia, então valeu a pena!

Em 2019, Oslo foi nomeada a Capital Verde da Europa, devido à preservação de áreas naturais e à redução de poluição. Também ira receber o certificado de Destino Sustentável, que é um selo dado aos destinos que realmente trabalham para reduzir o impacto negativo do turismo, preservando a natureza, cultura e meio ambiente. O que é sensacional, e vimos que é algo que realmente está sendo colocado em prática. A maioria dos carros são elétricos, não existe um papel sequer no chão, nenhum estabelecimento oferece canudos e o que eu mais amo na Europa em geral, eles cobram pelas sacolas nas lojas! São centavos, mas já impede que a pessoa pegue várias sacolas, como acontece aqui no Brasil, onde o povo não tem o mínimo bom senso.

Começamos o nosso dia na Estação Central, que é o maior terminal de transporte público da Noruega, onde tem um centro de informações de turismo muito bacana e eficiente. Lá eles vendem passeios, disponibilizam vários informativos sobre o que fazer e um mural onde escrevem tudo o que está acontecendo atualmente na cidade. O instagram deles é o @visitioslo . Vale muito a pena ir até lá assim que chegar.

Logo em frente à Estação, na Praça Jernbanetorget, fica a estátua de um tigre, que está lá desde 2000, quando a cidade celebrou seu milésimo aniversário. Foi feita por Elena Engelsen, que se dedica a esculpir animais considerados exóticos. A escultura não está lá por acaso. Oslo é conhecida como Tigerstaden, cidade do tigre.

Praticamente em frente à escultura, está uma das ruas mais famosas de Oslo, a Karl Johans Gate, que vai da Estação Central até o Palácio Real. É a rua do comércio, cafés e restaurantes mais famosos da cidade, além de prédios históricos muito bem conservados. Como fomos no domingo, a maioria das lojas grandes estavam fechadas, mas mesmo assim valeu a caminhada.

Passamos por dentro de um parque lindo ao lado do Palácio Real onde haviam esculturas feitas por escultores que reproduziram desenhos feitos por crianças. É simplesmente genial e muito lúdico. Super adorei.

E seguimos caminhando admirando a cidade e as casas lindas até a Uranienborg Kirke, uma Igreja perfeitamente construída no alto de um pequeno parque. Não pudemos entrar porque estava tendo missa. Mas a vista da construção de fora também é incrível.

Fomos também ao Parque de esculturas de Vigeland, considerado o maior parque de esculturas de um só artista do mundo com uma coleção de 212 estátuas de pedra, bronze e ferro fundido.

Tudo começou quando Gustav Vigeland (1869-1943) fez uma exposição ao ar livre no quintal de sua casa e estúdio e o lugar se tornou o parque. Gustav não só fez as esculturas, como fez o projeto do parque, incluindo os jardins, fontes, pontes e recintos.

Muitas das esculturas possuem tamanho real, mas uma das menores que ganhou o coração dos apreciadores e turistas. ´Sinnataggen´ (Little Hot Head ou Pequeno Cabeça Quente), é a escultura de um garotinho nu batendo o pé no chão com raiva. É chamado de “A Mona Lisa de Vigeland”.

É um parque chocante, todas as estátuas estão nuas, e o que mais achei interessante, foi o fato das pessoas de lá tratarem isso com a maior naturalidade do mundo. Menos eu que estava rachando o bico com todas que eu via. Garanto que se fosse aqui no Brasil, as estátuas estariam todas pichadas e com suas partes íntimas faltando.

O parque fica aberto 24 horas, todos os dias e a entrada é gratuita. Visitem, é realmente muito bacana. Tem um café bem bonito e banheiro (pago) e tudo é extremamente limpo e bonito.

Demos uma volta pela cidade com os patinetes, comemos fish and chips em uma feira de gastronomia e fomos até uma feirinha hippie que acontece aos domingos, com exposições de arte, lojinhas, cafés em um galpão mega descolado. Eu juro que amaria morar nele! Lindo demais! Voltamos contornando um lago lindo demais. E é incrível como o pessoal aproveita a cidade nos finais de semana. Muitos grupos reunidos nos parques, praças, cafés e restaurantes, com seus cachorros, tomando uma cervejinha… Meta!

Fomos ao Jardim Botânico que não não foi uma boa decisão, o clima não ajudou muito, a maior parte das plantas ainda estavam bem agredidas pelo inverno, então não foi muito proveitoso. Mas tinha um celeiro maravilhoso, que rendeu boas fotos.

 

A essa altura do dia, já tínhamos caminhado mais de 16 km e estávamos mortos de casados, era mais ou menos umas 18 horas e caímos no sono.

Vai pra Oslo e tem alguma dúvida? Me manda um e-mail ou comenta aqui, será um prazer poder te ajudar! 🙂

Um beijo,

Yas



Deixe seu comentário :)